12 Agosto, 2020

Análise Estática 👣 O que é? Porque é tão importante?

O que é?

A análise estática, também conhecida como baropodometria, é o estudo da pressão que atua entre a superfície plantar do pé e a superfície de suporte em posição estática. O termo borapodometria deriva do latim:

 

BARO = PRESSÃO              PODO = PÉS               METRIA = MEDIDA

 

Portanto, baropodometria é a medida das pressões plantares, permitindo uma avaliação da distribuição da pressão plantar e também do centro de pressão, que corresponde à posição do vetor resultante das forças de reação ao solo.

 

Porque é importante?

A baropodometria permite uma avaliação da distribuição da pressão plantar de forma objetiva, essencial para a deteção e identificação de fatores que desencadeiam lesões no pé e consequentemente no sistema músculo-esquelético. Permite assim compreender e quantificar os defeitos biomecânicos do pé e verificar a evolução do paciente durante o tratamento ou se é necessário modificar o mesmo.

As informações derivadas da análise de pressão plantar são importantes em várias áreas, tais como:

  1. Biomecânica e análise da marcha;
  2. Avaliação do pé diabético e prescrição de calçado;
  3. Análise de desempenho desportivo e prevenção de lesões;
  4. Avaliação da postura corporal e monitorização de evolução;
  5. Sistemas de apoio à reabilitação.

 

Como medir e o que mede?

Existem três métodos de medir a pressão plantar: as plataformas, os tapetes de marcha e as palmilhas com sensores. No entanto, vamos nos focar na primeira opção, sendo esta a mais simples e rápida de usar e bastante utilizada em âmbito clínico. Um exemplo no mercado é o PhysioSensing (Figura 1), uma plataforma portátil baropodométrica.

Figura 1 – Plataforma PhysioSensing, da Sensing Future Technologies.

 

O PhysioSensing mede a pressão plantar através de 1600 sensores numa área de 40 por 40 cm, com uma frequência de aquisição de 100 Hz. Além de avaliar a distribuição de carga plantar, permite analisar a pressão média e máxima exercida sobre os pés, área de contacto e índice do arco plantar (normal, alto ou plano).

 

Na figura seguinte pode-se observar um exemplo de uma análise estática, onde as áreas vermelhas são as mais pressionadas e as áreas azuis são as mais leves, permitindo identificar, neste caso, uma distribuição anormal de pressão nos pés.

Figura 2 – Exemplo de uma análise estática com o software PhysioSensing.

 

Em suma, a análise estática é um exame que permite caracterizar os pés de forma rápida e pormenorizada, e pode ser também um complemento útil para validar a prática clínica e gerar resultados melhores para o paciente.

 

Cláudia Tonelo
Sensing Future Technologies